FAAO - Faculdade da Amaznia Ocidental

Coordenador: Professor Esp. Rogério de Souza Campos

Modalidade: Seriado Anual

Atos Legais:

Autorização – Portaria MEC n° 1.387, de 09/05/2002, publicada no DOU Nº 90 de 13/05/2002.

Renovação do Reconhecimento Portaria nº 267, de 3 de abril de 2017, publicada no DOU 04.04.2017.

Carga Horária: 3.060 horas.

Tempo de Integralização: Mínimo de 04 anos e Máximo de 07 anos.

Turno: Diurno e Noturno.

Módulo: 200 dias letivos por ano

Número de vagas anuais: 400

Dimensão das turmas: Média de 50 alunos

OBJETIVO DO CURSO

Formar profissionais competentes e éticos para fazer a diferença na sociedade como um todo, bem como conscientes da necessidade da formação continuada que lhes possibilite adaptação às mudanças que, constantemente, ocorrem no âmbito profissional.

PERFIL DO PROFISSIONAL

Quanto ao perfil do egresso, a matriz curricular do curso atende ao disposto na Resolução CNE/CES 10 de 16 de dezembro de 2004, nos Artigos 2º, 3º e 4º. O Curso de Ciências Contábeis contempla um perfil do egresso que permita ao profissional:

  • compreender as questões científicas, técnicas, sociais, econômicas e financeiras, em âmbito nacional e internacional e nos diferentes modelos de organização;

  • apresentar pleno domínio das responsabilidades funcionais envolvendo apurações, auditorias, perícias, arbitragens, noções de atividades atuariais e de quantificações de informações financeiras, patrimoniais e governamentais, com a plena utilização de inovações tecnológicas; e,

  • revelar capacidade crítico-analítica de avaliação, quanto às implicações organizacionais com o advento da tecnologia da informação.

Em outras palavras, o perfil esperado do egresso do curso permitirá ao bacharel em ciências contábeis revelar a sua responsabilidade social e atuação técnica e instrumental, articulada com outros ramos do saber e, portanto, com outros profissionais, evidenciando o domínio de habilidades e competências inter e multidisciplinares.

Portanto, a capacidade de realização deste profissional tem que ser posta à disposição da solidariedade e da ética (valores que devem nortear todas as atitudes do profissional). Trabalhar como co-gestor de recursos públicos e/ou do patrimônio privado é tarefa que se torna impossível de ser exercida sem a consciência de sua real dimensão.

MATRIZ CURRICULAR

Ano

Disciplina – 2018

Créditos

Carga-horária

Matemática

2

72

Leitura, Produção e Interpretação de Texto

4

144

Filosofia e Ética

2

72

Teoria Geral da Administração

4

144

Teoria Geral da Contabilidade

4

144

Sociologia

2

72

Psicologia Organizacional

2

72

Total de horas

20

720

Optativa

Libras

1

36

Ano

Disciplina – 2018

Créditos

Carga-horária

Informática

2

72

Empreendedorismo e Inovação

2

72

Administração Pública

2

72

Contabilidade e Análise de Custos

4

144

Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis

2

72

Economia Regional, Nacional e Mundial

2

72

Metodologia Científica

2

72

Matemática Financeira

2

72

Direito Empresarial

2

72

Total de horas

20

720

Ano

Disciplina – 2018

Créditos

Carga-horária

Administração Financeira e Orçamentária

4

144

Tópicos Especiais

2

72

Gestão e Contabilidade Aplicada as atividades Rurais e Ambientais

2

72

Direito e Contabilidade Fiscal e Tributária

2

72

Planejamento Estratégico e Elaboração de Projetos

4

144

Direito Trabalhista e Previdenciário

2

72

Contabilidade e Análise de Custos

2

72

Estágio Supervisionado I

2

72

Carga Horária Total

20

720

Bacharel em Ciências Contábeis

Ano

Disciplina – 2018

Créditos

Carga-horária

4 º

AUDITORIA, PERÍCIA E ARBITRAGEM CONTÁBIL

4

144

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

4

144

CONTABILIDADE APLICADA ÀS ATIVIDADES RURAL E AMBIENTAL

2

72

CONTROLADORIA E CONTABILIDADE GERENCIAL

2

72

EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

2

72

ESTÁGIO SUPERVISIONADO II

2

72

ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO

2

72

TÓPICOS ESPECIAIS

2

72

Atividades Complementares – Prática

108

Total de horas

20

720

Carga Horária Total

3060

Matriz Curricular contemplando a disciplina de “LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais” como componente curricular optativo conforme preceitua o Decreto nº 5.626 de 22 de Dezembro de 2005.

AVALIAÇÃO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR E SISTEMA DE APROVAÇÃO

De acordo com o capítulo V do Regimento Interno (RI) da FAAO, “a avaliação do desempenho escolar é feita por disciplina, incluindo a frequência e o aproveitamento escolar.” (Art. 67 – R.I.). A seguir estão descritas as normas de avaliação do rendimento escolar.

O controle de notas e freqüência é de inteira responsabilidade do acadêmico e deverá ser realizada através da intranet.

FREQUÊNCIA

É obrigatória e permitida somente a alunos regularmente matriculados.

É obrigatória nas aulas práticas, teóricas, seminários ou em qualquer atividade didática oficial.

É condição de aprovação ao aluno, no índice mínimo de 75%, excetuados os casos previstos em lei.

AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR

É feita mediante graus numéricos, que são expressos em valores de 0 (zero) a 10 (dez); quando ocorrerem frações, é considerada somente a primeira casa decimal, sem arredondamento.

É avaliado o rendimento em cada componente curricular por meio de exercícios escolares, verificações, trabalhos práticos e exames.

As avaliações do 2ª e 4º bimestres serão realizadas em caráter conjunto, no estilo PROVÃO, computando-se a nota alcançada como média para todas as disciplinas cursadas pelo acadêmico no período de aplicação da prova.

Os componentes curriculares práticos de cada curso obedecem ao sistema de avaliação do processo de ensino e aprendizagem estabelecidos nos seus respectivos Projetos Pedagógicos de Curso.

Atribui-se nota zero ao aluno que utilizar meios fraudulentos nas verificações…” (Art. 70 § 1º – R.I.).

De acordo com a Portaria 05/2011, a observação das regras ortográficas e gramaticais na correção dos trabalhos e avaliações acadêmicas é considerada prática de avaliação obrigatória em que será aplicada penalidade correspondente a cinco décimos de ponto (0,5) de desconto no conceito, atribuído ao acadêmico, para cada grupo de cinco anotações”.

RECUPERAÇÃO DE PROVA NÃO REALIZADA – 2ª CHAMADA

O aluno que deixar de comparecer a uma das avaliações parciais de conhecimento de cada semestre […] bem como ao Exame Final […] poderá, através de requerimento, solicitar prova de segunda chamada no prazo de três dias, contando da data de realização da prova, por disciplina” (Art. 70§ 3º – R.I.).

A solicitação de 2ª chamada, via requerimento protocolado na Secretaria Geral, deverá obedecer aos prazos fixados no Calendário Acadêmico.

SISTEMA DE APROVAÇÃO

Respeitando a frequência mínima de 75% fica dispensado da realização do exame final do componente curricular, o aluno que tenha obtido média igual ou superior a 08 (oito), nas quatro notas parciais de conhecimento” (Art. 71 § 1º – R.I.).

Não terá direito de realizar Exame Final o aluno que, ao término do ano letivo, não tenha alcançado 20 pontos na somatória das avaliações bimestrais ou que frequência inferior a setenta e cinco por cento, sendo considerado não creditado no componente curricular, independente de haver obtido rendimento escolar…” (Art. 71 § 2º – R.I.).

Demonstração de como calcular a NOTA MÍNIMA necessária para Aprovação através de Exame Final – NEF.

A média anual é obtida através da seguinte fórmula;

(1ª N.P.C. + 2ª N.P.C. + 3ª N.P.C. + 4ª N.P.C) / 4

ou seja

divide-se por 4 o somatório das notas obtidas durante as 4 N.P.C.

A nota mínima para ser aprovado através de Exame Final é obtida através da seguinte fórmula;

10 – média anual ou seja A média anual será diminuída de 10

Exemplo:

[1º N.P.C. (nota 6,0) + 2ª N.P.C. (nota 7,0) + 3ª N.P.C. (nota 5,0) + 4ª N.P.C. (nota 7,0)] / 4

25 pontos / 4 = 6,25 pontos (média anual)

10 – 6,25 = 3,75 (nota mínima a ser obtida na NEF)