img-curso-arq

CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO

Coordenador: Bruno Barbieri Parreira

Modalidade: Presencial com Seriado Anual

Atos Legais:

Autorização – Portaria MEC 3.669, de 17/10/2005

Reconhecimento – Portaria MEC nº 1092 de 24/12/2015

Carga Horária: 3.628,8 horas.

Tempo de Integralização: Mínimo de 05 anos e Máximo de 09 anos.

Turno: Vespertino e Noturno.

Módulo: 200 dias letivos por ano

Número de vagas anuais: 90

Dimensão das turmas: Média de 45 alunos

Objetivo do Curso:

Objetivo geral

O curso de Arquitetura e Urbanismo tem como objetivo a formação de um profissional apto a contribuir para o desenvolvimento da arquitetura e do urbanismo nas suas diversas formas de intervenção, dentro dos campos de sua atuação profissional, quais sejam construção civil, elaboração de projetos, urbanismo, paisagismo, fundamentado em sólida formação científica e tecnológica, visando ao atendimento das demandas sociais e ao respeito ao meio ambiente.

 

Objetivos específicos

O curso tem os seguintes objetivos específicos:

  • Habilitar profissionais para o exercício da profissão de Arquiteto e Urbanista de acordo com a Lei Federal n° 12.378 de 31/12/2010, complementada pela Resolução n° 218 de 29/6/1973, que regulamentam a profissão do arquiteto e urbanista e determina suas atribuições legais perante o CAU-BR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil)
  • Contribuir para o desenvolvimento socioeconômico sustentável no estado, fundamentado em conhecimento aprofundado dos recursos tecnológicos, ambientais e econômicos disponíveis e em princípios éticos e humanísticos.
  • Incentivar a participação ativa dos profissionais em ações que visem ao fortalecimento e à inovação no urbanismo, da indústria da construção, sem prejuízo da proteção do equilíbrio do ambiente natural e utilização racional dos recursos disponíveis.
  • Proporcionar maior integração entre profissionais da área tecnológica e da área humanística com a sociedade, fortalecer as entidades de classe e criar um fórum permanente de debates sobre as questões regionais, especialmente as urbanísticas, construtivas e ambientais.
  • Possibilitar o aprimoramento profissional dos arquitetos e urbanistas e outros profissionais do Acre, da região Norte e da América Latina pela oferta de eventos ligados à engenharia civil e através de programas de educação continuada.
  • Contribuir para a qualificação do mercado profissional da construção, gerando novas tecnologias e processos, com visão empreendedora de conjunto e de equipe, autonomia e consciência das necessidades sociais e ambientais, integrando de forma multidisciplinar com os agentes sociais e tecnológicos responsáveis pela organização do ambiente construído.
  • Contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, tanto no território brasileiro, quanto em territórios dos países vizinhos, gerando intercâmbios e parcerias na construção do ambiente construído e na preservação do ambiente natural.

Perfil do Profissional:

O Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo tem como perfil do formando egresso/profissional o Arquiteto e Urbanista com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade (BRASIL, 2002).

O Bacharel em arquitetura e urbanismo atua, de forma generalista, desde a concepção, elaboração e criação de projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos, até a sua execução, administração, fiscalização e acompanhamento técnico da obra.  Projeta e organiza espaços internos e externos, de acordo com critérios de estética, conforto e funcionalidade. Projeta e coordena a construção ou a reforma de edificações, determina os materiais que serão utilizados na obra, levando em consideração o uso do imóvel, a disposição dos objetos, a ventilação e a iluminação.  Em sua atuação, considera a ética, a segurança, a legislação e os impactos sócio-ambientais (BRASIL, 2010).

  1. Matriz Curricular

1ª SÉRIE

Componentes Curriculares

C/H.

ANUAL

C/H

SEMANAL

DESENHO ARQUITETÔNICO

72

2

ESTÉTICA E HITÓRIA DAS ARTES

72

2

ESTUDOS SOCIAIS E AMBIENTAIS

72

2

GEOMETRIA DESCRITIVA

72

2

INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E AO URBANISMO

36

1

INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA

36

1

INTRODUÇÃO À SISTEMAS ESTRUTURAIS

72

2

METODOLOGIA CIENTIFICA

72

2

PLÁSTICA

144

4

PROJETO ARQUITETÔNICO I

144

4

Total 1º SÉRIE

792

22

2ª SÉRIE

Componentes Curriculares

C/H.

ANUAL

C/H

SEMANAL

CONFORTO AMBIENTAL

72

2

INFORMÁTICA APLICADA À ARQUITETURA E URBANISMO I

72

2

PROJETO ARQUITETÔNICO II

144

4

SISTEMAS ESTRUTURAIS I

72

2

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO: OBRAS

144

4

TEORIA E HISTÓRIA DA ARQUITETURA

72

2

TEORIA E HISTÓRIA DO URBANISMO

72

2

TOPOGRAFIA

72

2

Total 2º SÉRIE

720

20

3ª SÉRIE

Componentes Curriculares

C/H.

ANUAL

C/H

SEMANAL

ARQUITETURA E URBANISMO BRASILEIROS

72

2

EMPREENDEDORISMO

36

1

GERENCIAMENTO DE OBRAS

36

1

INFORMÁTICA APLICADA À ARQUITETURA E URBANISMO

72

2

INFRAESTRUTURA URBANA

72

2

INSTALAÇÕES PREDIAIS

72

2

PLANEJAMENTO URBANO

72

2

PROJETO ARQUITETÔNICO III

144

4

SISTEMAS ESTRUTURAIS II

72

2

TECNICAS RETROSPECTIVAS

72

2

Total 3º SÉRIE

720

20

4ª SÉRIE

Componentes Curriculares

C/H.

ANUAL

C/H

SEMANAL

ARQUITETURA DE INTERIORES

144

4

ESTRUTURAS ESPECIAIS

72

2

PAISAGISMO

144

4

PROJETO ARQUITETÔNICO IV

144

4

PROJETO URBANO

144

4

SISTEMAS ESTRUTURAIS III

72

2

Total 4º SÉRIE

720

20

5ª SÉRIE

Componentes Curriculares

C/H.

ANUAL

C/H

SEMANAL

ARQUITETURA E URBANISMO MODERNOS E CONTEMPORANEOS

72

2

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

180

5

LEGISLAÇÃO

36

1

TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

432

12

Total 5º SÉRIE

720

20

 

Carga Horária do Curso

3672

Atividades Complementares

360

CARGA HORÁRIA TOTAL

4032

Avaliação:

Avaliação contínua e cumulativa do desempenho do educando, prevalecendo os aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais e bimestrais, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento capacidade cognitiva.

Compete aos professores, durante o ano letivo, atribuir a cada disciplina quatro notas parciais que mensuram os conhecimentos adquiridos e mais uma nota de exame final.

O professor submete os alunos às formas diversas e continuadas de verificação de rendimento escolar tais como: projetos, estágios, relatórios, painéis, seminários, pesquisas bibliográficas e de campo, estudos de caso, monografia e outras formas de avaliação, cujos resultados devem culminar com a atribuição de notas representativas nas avaliações parciais.

As notas parciais e a nota de exame final devem ser expressas em grau numérico inteiro, de zero a dez. Considera-se aprovado o aluno que alcançar o quociente mínimo de frequência escolar (75%) e que obtenha o total de pontos igual ou superior a 20 nas quatro notas parciais de conhecimento e cuja média somada ao rendimento verificado no exame final resulte em média igual ou superior a cinco pontos.

Além de respeitada a frequência mínima de 75%, o aluno que obtiver média igual ou superior a oito pontos nas quatro notas parciais de conhecimento será dispensado da realização do exame final.

É considerado reprovado o aluno que não obtiver na soma das quatro notas parciais de conhecimento, um total mínimo de 20 pontos;

O sistema de avaliação admite aprovação em até duas disciplinas de série anterior.

O processo de avaliação é orientado para a realimentação do esforço do educando na medida em que os resultados das atividades de avaliação são discutidos, a fim de servirem para orientar o seu esforço de aprendizagem. Indica erros e limitações, sugere rumos e adverte o educando sobre os riscos de desempenho escolar.